deputado Julio Pina


https://schema.org/ NewsArticle Fiscais da Semad constatam desmatamento ilegal de 135 hectares em Planaltina de Goiás Fiscais da Semad constatam desmatamento ilegal de 135 hectares em Planaltina de Goiás https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEh1SWP8CYo8G9NtJtblv1TDq0NJcHUsVCa-pM9bjVZfPzBMooJVMILDha9PcayPuMqKs_BmGY8W38gv1C3EbiA10-V0VdeV9nGsLmIrmUtMTER_U9J8tOZF5-TaGa-Bg5C6mNWtLJf8fxKNOVvco0oIpVVWMN3M95Hi7mV8t24CCA3cvfHzFQjG7IgjLuQ/w1920/semad-1.jpg Organization Jornal Online Nossa Voz ImageObject https://www.jornalonlinenossavoz.com/2024/01/18-1705595094.html Fiscais da Semad constatam desmatamento ilegal de 135 hectares em Planaltina de Goiás

Área equivale a 135 campos de futebol. Fiscalização também observou a exploração de vegetação nativa sem possuir (ou apresentar) licença válida do órgão ambiental competente. Houve embargo do perímetro e apreensão de máquinas avaliadas em R$ 220 mil. 

 

Foto: Semad-GO 


Fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) constataram, na última terça-feira (16/01), desmatamento ilegal de 135,1 hectares de vegetação nativa em uma fazenda localizada no município de Planaltina de Goiás. A Semad aplicou multa de R$ 217,8 mil, embargou a área para quaisquer atividades que não sejam destinadas à recuperação do dano ambiental e apreendeu máquinas agrícolas avaliadas em R$ 220 mil. 


A maior parte da supressão irregular (117 hectares) aconteceu em área fora de reserva legal e de área de preservação permanente (APP); outros 11,3 hectares foram dentro de APP; e mais 6,8 hectares nos limites da reserva legal. A Semad também observou a exploração de vegetação nativa sem possuir (ou apresentar) licença válida do órgão ambiental competente em 9,3 hectares da fazenda. 


Todas as sanções e medidas administrativas lavradas pelos fiscais da Semad têm o amparo legal do decreto federal 6514/2008 e da lei estadual 18.102/2013, que estabelecem também como se dará a reparação do dano nos casos da reserva legal, da APP e da área que fica fora da RL e da APP. 


Outro caso em Minaçu

Essa é a segunda grande operação de campo da fiscalização da Semad em uma semana. Na última sexta-feira (12/01), a equipe flagrou desmatamento de  12,4 hectares de vegetação nativa em área de reserva legal de uma fazenda localizada no município de Minaçu. O responsável foi autuado em R$ 65 mil. 


A Semad embargou todas as atividades na área desmatada, exceto aquelas que disserem respeito à reparação do dano. Também apreendeu duas pás-carregadeiras, que juntas estão avaliadas em R$ 1,35 milhão. O proprietário não tinha licença do Estado para realizar a supressão de vegetação nativa. 


Redução no desmatamento

A tendência atual é de redução no desmatamento em Goiás. Segundo dados do Instituto Nacional Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgados no dia 28 de novembro do ano passado, a supressão de vegetação nativa caiu 18% no Estado, em 2023, em comparação com 2022. 


Goiás é o estado que registrou o maior percentual de recuo no desmatamento entre todas as unidades federativas em que ocorre o bioma Cerrado. Na sequência, aparecem o Mato Grosso (-17%), Minas Gerais (-12%) e Piauí (-5%). Em todos os outros, houve aumento nas poligonais desmatadas.


A secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, afirma que a redução já é resultado do pacto firmado pelo Governo de Goiás com setores produtivos com o objetivo de zerar o desmatamento ilegal no Estado até 2030.


“O objetivo do pacto sempre foi o de assegurar a proteção dos recursos ambientais sem desconsiderar interesses econômicos e a produtividade no estado. Os resultados do Prodes Cerrado mostram que temos razão quando dizemos que é possível crescer de forma sustentável, sem desrespeitar a legislação ambiental e protegendo as nossas riquezas naturais”, afirma Andréa Vulcanis.




Imagens: Semad


Legenda: Semad constatou desmatamento em propriedade rural de Planaltina


* Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Goiás


true 2024 pt-BR WebPage https://www.jornalonlinenossavoz.com/#website https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEh1SWP8CYo8G9NtJtblv1TDq0NJcHUsVCa-pM9bjVZfPzBMooJVMILDha9PcayPuMqKs_BmGY8W38gv1C3EbiA10-V0VdeV9nGsLmIrmUtMTER_U9J8tOZF5-TaGa-Bg5C6mNWtLJf8fxKNOVvco0oIpVVWMN3M95Hi7mV8t24CCA3cvfHzFQjG7IgjLuQ/w1920/semad-1.jpg Notícias Goiás Últimas notícias Notícias Goiás Uncategorized

Fiscais da Semad constatam desmatamento ilegal de 135 hectares em Planaltina de Goiás

Área equivale a 135 campos de futebol. Fiscalização também observou a exploração de vegetação nativa sem possuir (ou apresentar) licença válida do órgão ambiental competente. Houve embargo do perímetro e apreensão de máquinas avaliadas em R$ 220 mil. 

 

Foto: Semad-GO 


Fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) constataram, na última terça-feira (16/01), desmatamento ilegal de 135,1 hectares de vegetação nativa em uma fazenda localizada no município de Planaltina de Goiás. A Semad aplicou multa de R$ 217,8 mil, embargou a área para quaisquer atividades que não sejam destinadas à recuperação do dano ambiental e apreendeu máquinas agrícolas avaliadas em R$ 220 mil. 


A maior parte da supressão irregular (117 hectares) aconteceu em área fora de reserva legal e de área de preservação permanente (APP); outros 11,3 hectares foram dentro de APP; e mais 6,8 hectares nos limites da reserva legal. A Semad também observou a exploração de vegetação nativa sem possuir (ou apresentar) licença válida do órgão ambiental competente em 9,3 hectares da fazenda. 


Todas as sanções e medidas administrativas lavradas pelos fiscais da Semad têm o amparo legal do decreto federal 6514/2008 e da lei estadual 18.102/2013, que estabelecem também como se dará a reparação do dano nos casos da reserva legal, da APP e da área que fica fora da RL e da APP. 


Outro caso em Minaçu

Essa é a segunda grande operação de campo da fiscalização da Semad em uma semana. Na última sexta-feira (12/01), a equipe flagrou desmatamento de  12,4 hectares de vegetação nativa em área de reserva legal de uma fazenda localizada no município de Minaçu. O responsável foi autuado em R$ 65 mil. 


A Semad embargou todas as atividades na área desmatada, exceto aquelas que disserem respeito à reparação do dano. Também apreendeu duas pás-carregadeiras, que juntas estão avaliadas em R$ 1,35 milhão. O proprietário não tinha licença do Estado para realizar a supressão de vegetação nativa. 


Redução no desmatamento

A tendência atual é de redução no desmatamento em Goiás. Segundo dados do Instituto Nacional Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgados no dia 28 de novembro do ano passado, a supressão de vegetação nativa caiu 18% no Estado, em 2023, em comparação com 2022. 


Goiás é o estado que registrou o maior percentual de recuo no desmatamento entre todas as unidades federativas em que ocorre o bioma Cerrado. Na sequência, aparecem o Mato Grosso (-17%), Minas Gerais (-12%) e Piauí (-5%). Em todos os outros, houve aumento nas poligonais desmatadas.


A secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, afirma que a redução já é resultado do pacto firmado pelo Governo de Goiás com setores produtivos com o objetivo de zerar o desmatamento ilegal no Estado até 2030.


“O objetivo do pacto sempre foi o de assegurar a proteção dos recursos ambientais sem desconsiderar interesses econômicos e a produtividade no estado. Os resultados do Prodes Cerrado mostram que temos razão quando dizemos que é possível crescer de forma sustentável, sem desrespeitar a legislação ambiental e protegendo as nossas riquezas naturais”, afirma Andréa Vulcanis.




Imagens: Semad


Legenda: Semad constatou desmatamento em propriedade rural de Planaltina


* Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Goiás


 

Postado por:

quinta-feira, 18 janeiro 2024, 04:24:00
 

Descrição: Fiscais da Semad constatam desmatamento ilegal de 135 hectares em Planaltina de Goiás Legenda; Fiscais da Semad constatam desmatamento ilegal de 135 hectares em Planaltina de Goiás

 
TAG´s:

 

 

Comentários