About Me

header ads



header ads


   Compartilhar    Contador-img1  

Monitoramento que antecipa potenciais focos de queimada em Goiás será tema de estudo em encontro nacional

Além de debater monitoramento feito pelo governo estadual em áreas com risco maior de incêndio, Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto (SBSR) conhecerá trabalho feito pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) nos campos de murundus, que são uma das principais fitofisionomias do Cerrado. 


Foto: Semad 


Duas ações realizadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Goiás (Semad) serão destaque no Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto (SBSR), a realizar entre 02 e 05 de abril, em Florianópolis. Uma trata do monitoramento de focos potenciais de queimadas e o outro é o mapeamento de campos de murundus, que são uma das principais fitofisionomias do Cerrado.


Essas duas frentes de trabalho da Semad são assunto de dois artigos científicos diferentes, que têm, entre os seus autores, dois servidores do Governo de Goiás: o superintendente de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, Robson Disarz, e o gerente de Monitoramento Ambiental, Murilo Cardoso.


O artigo que fala sobre incêndios florestais aborda técnicas que contribuem para identificar focos prováveis de queimada com antecedência de até três meses. Além de informações colhidas em Goiás, o estudo utiliza dados do Acre, Maranhão e Mato Grosso do Sul. Por sua vez, o monitoramento dos murundus é uma ferramenta fundamental no esforço para preservar o bioma.


A secretária de Meio Ambiente, Andréa Vulcanis, afirma que a aprovação dos artigos enviados evidencia “a qualidade técnica” dos servidores da pasta, bem como o “comprometimento” com soluções para preservação da natureza. “Nós vemos trabalhos de grande importância serem desenvolvidos na Semad e conquistar esse destaque em âmbito nacional traz ainda mais disposição para nossa equipe entregar resultados”, diz.


Os artigos


Um dos artigos discute o mapeamento, a partir de técnicas de sensoriamento remoto, das áreas dos campos de murundus, caracterizados por serem úmidos e terrenos com grandes feições, semelhantes aos bolsões de água. Após o mapeamento, as áreas foram inspecionadas para refino do trabalho e o resultado pode ser acessado pelo Sistema de Informações Geográficas Ambientais de Goiás (Siga-GO).


Em relação ao artigo que trata sobre a previsão de focos de incêndio em municípios brasileiros, o estudo aborda o uso de computadores para se prever quais cidades e unidades de conservação estão mais propensas a sofrerem queimadas. O monitoramento entrega previsões para os próximos três meses, a partir da data em que foi pesquisado, o que abre espaço para ações preventivas contra incêndios.


O simpósio


O objetivo do evento é congregar a comunidade técnico-científica, empresarial e público interessado em sensoriamento remoto, geoinformática e suas aplicações. Para o encontro deste ano, a Semad teve os dois artigos citados como aprovados para apresentação, por serem considerados inovadores e de alto impacto. Ao longo dos três dias de evento, o simpósio contará com programação que começa às 8h e vai até 19h30.


Foto: Semad


Legenda: Dois estudos sobre monitoramento remoto baseados em ações da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Goiás (Semad) serão destaque em evento nacional


* Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - Governo de Goiás


Monitoramento que antecipa potenciais focos de queimada em Goiás será tema de estudo em encontro nacional | Jornal Online Nossa Voz

Senador Canedo

Fonte

 

fixImgOG fixImgOG fixImgOG